• kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Quem diria que o papa mexe com esse tipo de magia!

  • Na época que lançaram o desenho era o papa João Paulo 2 e não o bentinho.

  • Mas não dizem por aí que o Mestre dos magos e o vingador são a mesma pessoa (luciraldo)? e o tiamat é que era um anjo que queria tira-los do purgatório?

  • Ri pakas, sabia que que o mestre dos magos era sacana, mas assim é sacanagem da grossa. kkkkkk

  • KKKKK como nunca percebi q o papa é o mestre dos magos?
    ate pq as características dos dois são obvias , os dois falam pra um bando de pessoa o caminho da salvação so q quase sempre ñ funciona

  • Essa piada é ótima ,mas quanto a Caverna do Dragão,é notório a todos que os jovens estão mortos, e Lúcifer tem um gosto sádico ,enganando as crianças, se passando pelo vingador e ora pelo Mestre dos magos .Desenho genial !

  • e olha a Sheila usando o capuz de novo. Insistiu no erro.

  • A Diana voltou de burrice ela tava no carnaval da tirinha anterior :/

  • Boa tarde “cavalheiros”?!?!!?!??!!??!!??!!? WTF????????

  • Deutilt,
    Esse é um bispo, papa usa branco.

  • Caverna do Dragão = Dungeon and Dragons
    Mestro dos Magos= Dungeon master
    ->O jogo so termina quando o mestre diz (a não ser que os jogadores fujam).

    Eita, acabei de perceber: Mestre dos Magos = Jigsaw.
    “I wanna play a game”

  • Só uma coisa… esse final de que o mestre dos magos e o vingador serem a mesma pessoa, e eles estarem no inferno é falso.

    1° Porque os criadores desmentiram, eles disseram que tinha um final, mas com certeza não era esse.

    2° É um desenho para CRIANÇAS, vocês não acham que seria muito forte eles estarem no inferno pagando pelos seus pecados e o diabo estar lá confundindo eles?

    É uma pena que esse desenho tenha sido cancelado antes do final… agora ninguém sabe como é a droga do final ¬¬

  • @Ethel
    o vingador é o filho do mestre dos magos q estava sendo controlado por uma magia das trevas, mas depois é libertado e se torna bom.

  • Sempre desconfiei… Isso explica muita coisa!

  • @Raphael
    Owwn… O final em que eles estavam no inferno e talz é mais legal/criativo ;^;
    De qualquer modo, o que poderia se esperar de um desenho infantil, né?

  • Na realidade o Ratzinger tem um passado ainda mais sinistro do que isso: Ele serviu na “Hitler Jugend”.

  • Ruas tu tem se superado a cada dia… parabens

  • sempre desconfiei do mestre dos magos!rsrsrsrs

  • OMFG uma das melhores tirinhas de todos os tempos huashuashuashuasuhas

  • Nao podemos negar que eles se parecem kkk

  • kkkkkkkkk
    Ta cada vez melhor, mas não muda de assunto, Cade o Abel ?

  • Depois dessa, só falta dizer que o vingador é o Jeremias: Foi o Cão que butô pá nóis bebê!!!

  • Uau.Tudo fez sentido pra mim agora!

  • Como diria a Rochelli (Todo mundo odeia o Cris), toda orgulhosa: “Meu marido tem dois empregos”…rsrs

    Neste caso o papa tem dois empregos. Ou seria o mestre dos magos que tem dois empregos???rsrsrsrsrs

  • Isso explica porque ele sumia de vez em quando, era por conta da vida dupla.

  • Pingback: Links da Semana – 49 | Homem Sem Frescura

  • NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSA!!! ahueuaeaeahueahusehaseuahs

    cara até me espantei com essa, SHOW DEMAAIS!!!

  • Sensacional, grande sacada!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Ethel :
    Mas não dizem por aí que o Mestre dos magos e o vingador são a mesma pessoa (luciraldo)? e o tiamat é que era um anjo que queria tira-los do purgatório?

    Não! O último ep do desenho que não foi ao ar, mostra que o Vingador é filho do mestre dos magos.. Ele se livra da maldição e cai de joelhos diante do mestre dos magos chamando-o de pai.

  • Gente, comentários infames de certos idiotas aqui a parte….

    Até eu que sou católico ri!

  • Pessoal, eu baixei da internet o roteiro completo mas não produzido do ultimo episodio, Réquiem, e ele é completamente diferente do que esses boatos dizem, mas tenho que admitir: MAASSAAAAA VÉIO!

  • O Papa joga live-action de D&D nas horas vagas. Mas como é dark-du-mal, ele prefere usar jogadores compulsórios!

  • Manda a UNI pro inverno!.. quer dizer.. faz isso com o Luciraldo não.

  • Manda a UNI pro inferno!.. quer dizer.. faz isso com o Luciraldo não.

  • Achei as tirinhas de caverna do dragão um saco!

  • Aqui está o verdadeiro final de “A Caverna do Dragão”, eu visitei vários sites, e achei dois tipos de finais diferentes do original, o final que vou apresentar logo abaixo, busquei no site de um dos criadores do desenho, seu nome é Michael Reaves, lá está o verdadeiro final, como o site é em inglês. Eu traduz as partes mais importantes. Veja seu resumo em português.
    Leia agora o final de “A Caverna do Dragão”
    Esse resumo é uma tradução livre do Capítulo Final, “Requiem”, da Caverna do Dragão. O texto original em inglês é oficial, mas a tradução não. Enfatizamos o fato de ser apenas um resumo. O episódio é descrito com grande riqueza de detalhes na página de Michael Reavers. Aqui é enfatizada a seqüência final do episódio, que consideramos o assunto de maior interesse.
    No inicio do capítulo final, o Vingador e o Mestre dos Magos encontram-se. O Vingador propõe um teste para a coragem dos garotos. Caso eles sejam bem-sucedidos, eles encontrarão a chave. Caso fracassem, perderão tudo, tanto suas armas quanto suas vidas. “Assim seja”, diz o Mestre dos Magos.
    Em outra cena, aparece diante dos garotos uma hidra, um monstro de várias cabeças. Eles são observados pelo Mestre dos Magos e pelo Vingador. Tentam inutilmente derrotar o monstro e, em situação de extremo perigo, pedem ajuda ao Mestre dos Magos, que diz, severamente: “Vocês entraram nessa situação sozinhos, meus jovens amigos… então saiam dela sozinhos.” E desaparece.
    Após um esforço sobre-humano, eles finalmente derrotam a hidra, e começam uma longa jornada. Desolados, acreditam que foram abandonados pelo Mestre dos Magos. O Vingador aparece e diz que o Mestre dos Magos finalmente revelou sua verdadeira face. O Vingador propõe enviar os garotos de volta para casa em troca de um favor: devem ir em direção à fronteira do reino, onde encontrarão um mausoléu. Lá, haverá uma chave que eles devem jogar no abismo.
    Eric, Presto e Sheila pensam ser essa a única maneira de voltar para casa. Hank, Diana e Bobby dizem que jamais confiaram no Vingador. Os dois grupos se separam e seguem por caminhos distintos, mas ambos em direção à fronteira do reino. O grupo liderado por Eric encontra um navio, que Presto faz voar. O grupo de Hank segue voando em um dragão de bronze.
    Hank: “Por que você acha que estamos aqui, Diana ?”.
    Diana: “No Reino ? Sempre acreditei que fosse para derrotar o Vingador”.
    Hank: “Eu também, mas talvez o Vingador tenha razão. Talvez as coisas não sejam tão simples”.
    Os dois grupos acabam encontrando-se no ar, e Hank pede que o outro grupo pare. Eric diz que é a única maneira de voltarem para casa. Hank tenta forçá-los a parar com uma flecha, e acaba derrubando-os. Hank, Diana e Bobby acreditam que os demais estão mortos.
    Muda a cena pro mausoléu, em que estão o Vingador e o Mestre dos Magos.
    Vingador: “Você perderá, velho. O desejo que eles tem de voltar para casa é mais forte do que tudo. Sem seu apoio eles estarão perdidos”.
    Mestre dos Magos: “Sua coragem não falhará. Eles farão o que deve ser feito.”
    Vingador: “Veremos. Há algo no mausoléu que testará sua coragem.”
    Descobre-se que Eric, Presto e Sheila sobreviveram à queda. Eles caminham em direção ao mausoléu. Eric, Bobby e Diana fazem o mesmo, mas um grupo não pode ver o outro devido ao terreno acidentado. Eles entram, e acabam se encontrando, com grande alegria.
    Há uma nova discussão para saber se eles farão ou não o que o Vingador solicitou. Então, surge um monstro enorme, um amebóide, que os ataca. Eles correm e lutam contra o amebóide, até que, após muito esforço de todos, Bobby consegue enterrá-lo sob uma parede. Como isso acaba impedindo o caminho, eles são obrigados a seguir em frente, para desgosto de Hank.
    Mestre dos Magos: “Eles estão vindo, Vingador. Cheios de dúvidas e suspeitas uns em relação aos outros, mas ainda estão vindo.”
    Vingador: “Eles ainda podem falhar… E falharão. Não celebre sua vitória ainda, velho.”
    Mestre dos Magos: “Não sou eu quem será o vencedor, Vingador. Será você.”
    Os garotos entram no santuário, que agora está vazio, exceto por eles e por um sarcófago. Diana aponta para uma parede quebrada, além da qual há um abismo. Os garotos aproximam-se calmamente, e observam um precipício sem fim, envolto em névoa noturna – a fronteira do reino. Estrelas cintilam na profundezas do abismo, e pilares do tamanho de um continente sustentam o reino.
    Sheila aproxima-se da abóbada, onde há uma fechadura praticamente escondida. Presto aproxima-se do sarcófago, onde há uma figura esculpida. É um homem em armadura de guerreiro, braços cruzados sobre o tórax. Seu rosto, apesar de nobre a sereno, sem asas, chifre e outros traços de maldade, é inquestionavelmente o Vingador.
    Eles abrem o sarcófago, onde há apenas uma chave de metal ordinário. Eric diz: “Temos a chave. Basta jogá-la no abismo para irmos para casa.” Hank responde: “Você ainda não entendeu que jamais iremos para casa confiando no Vingador ?” Eles discutem e lutam pela chave. Hank diz: “Eric, lembra-se do que você disse sobre todo esse reino ser uma prisão ? Eu acho que você está certo. Todos somos prisioneiros aqui – inclusive o Vingador. E esta é a chave.”
    A discussão é interrompida pela chegada do amebóide. Eles o enfrentam. Sheila, Uni, Presto e Diana são presos pelos monstro. Bobby bate com o tacape no chão, provocando uma onda de choque que obriga o amebóide a largar seus amigos, mas que derruba Hank no abismo. Os outros garotos agrupam-se, lutando contra o amebóide. O Vingador materializa-se diante deles e ordena que Eric jogue a chave no abismo. Eric parece duvidar e, de repente, toma uma decisão: corre para a abóboda e abre a fechadura.
    Um oceano de luz sai por detrás da porta. O amebóide desaparece. A luz mágica envolve o Vingador, que inutilmente tenta livrar-se e grita de medo. Raios de magia irrompem por todo o reino, permitindo que diversos povos, com imensa alegria, voltem para suas terras natais. A cidadela do Vingador é destruída.
    Os garotos aproximam-se do abismo, temendo o pior, mas verificam que Hank está vivo e o tiram do precipício.
    Começa então a seqüência final.
    Hank: “Ei! O que está acontecendo com o Vingador ?”
    Todos viram-se e vislubram uma luz intensa. O Vingador, envolvido pela luz, é transformado na figura nobre e majestosa de um cavaleiro, semelhante à que havia esculpida no sarcófago. Ele olha para si mesmo e duvida. Quando ele fala, sua voz é a do Vingador, mas sem o seu tom sinistro.
    Os garotos assistem a tudo temerosas. Hank ergue seu arco em um gesto de triunfo: “Eu estava certo. Nossa missão no reino não era derrotar o Vingador – era redimi-lo.”
    O novo Vingador aproxima-se dos garotos. Então, em frente de todos, uma explosão de luzes prismáticas aparece e forma o Mestre dos Magos. Ele olha para o Vingador, e sorri. O Vingador ajoelha-se diante dele.
    Vingador: “Pai, eu voltei.”
    Uni aconchega-se entre as mãos do Vingador. O Mestre dos Magos, com lágrimas nos olhos, diz aos garotos: “Obrigado, jovens aprendizes. Vocês fizeram a única coisa que estava acima do meu poder… vocês trouxeram meu filho de volta a mim.”
    Os garotos olham-se confusas.
    Eric: “O Vingador é seu filho ?”
    Presto: “Não há muita semelhança nessa família.”
    O Vingador sorri: “Muitos anos atrás, eu escolhi seguir outro mestre – o mal. Eu aprisionei neste mausoléu tudo o que o Mestre dos Magos havia-me dado. E agora vocês libertaram-me.”
    O Mestre dos Magos ergue suas mãos, e um último raio surge da abóbada, incidindo perto dos garotos e formando um portal, onde elas podem ver o parque de diversões.
    Mestre dos Magos: “Vocês restituíram ao Reino sua liberdade. Eu não posso fazer menos por vocês. Vocês estão livres para retornar para o seu mundo agora, caso assim o desejem.”
    Os garotos olham-se com imensa alegria, e o Mestre dos Magos continua:
    “Ou vocês podem ficar aqui, no Reino. Há ainda muito mal a ser combatido, e muitas aventuras a serem trilhadas.”
    Os garotos e Uni param em frente ao portal, com o Vingador de um lado e o Mestre dos Magos do outro.
    Mestre dos Magos: “A escolha, meus filhos, é de vocês”.
    Os garotos olham-se, sorrindo, com lágrimas de alegria em seus olhos, prontas para fazerem a maior de todas as suas escolhas. A câmera se afasta, através da parede destruída do mausoléu, mostrando a fronteira do Reino. A câmera percorre montanhas, nuvens, até que por fim tem-se uma incrível vista: o próprio Reino, com sua gama de terras e de formas de vida, com seus perigos e com suas alegrias; um novo reino agora, mas ainda, e sempre: o Reino da Caverna do Dragão.
    FIM

  • hahaha, boa. mas o mestre dos magos só chama o Eric de cavalheiro.

  • Renan, na realidade o Eric é um cavaleiro. Sem o H.

    E eu esqueci do que era a tira depois de ler o final da caverna do Dragão.
    aihaiuhiuahiuahiuahiuhu

  • Quero mais tirinhas, três dias sem uma nova.

  • Que final mais reba. Tava interessante enquanto pensava que todos eles estavam mortos. Seria a explicação plausível do porquê não conseguirem voltar permanentemente.

  • se vcs estão falando do final que eu coloquei la em cima a 3 comentarios ele não fala se eles ficam ou saiem (acho que ficam ) mas da para ver que acho que isso era para a pessoa em si criar o seu final para a caverna do dragão

  • ????????????????????????????? ????????????????????????????? ????????????????????????????? ????????????????????????????? ????????????????????????????? ????????????????????????????? ????????????????????????????? ?????????????????????????????

  • Pq é a igreja católica é sempre escolhida para as piadas?

  • o.O *-* \O/ +.+ 😛 OMG!!!

    :O

  • Ooooooh, Faz todo sentido!!!! ** A igreja católica é escolhida porque se outra Igreja, ou religião for alvo de piada é capaz do Ruas sofrer fisicamente com isso, se é que me entende ^~ LOL

  • tem um episodio que mostra que quando eles saem do reino da caverna do dragao bobby ainda eh um garoto,so se ele sai e deixa acambada lah…… mas ai uni nao sobrevivi um dia

  • Pingback: A verdade sobre Mestre dos Magos |

  • O Papa tem mais cara de Imperador Palpatine do que Mestre dos Magos

  • @Marcos_L “inverno”? Sério cara, que merda essa inclusão digital. Aliás, como acho que você não vai entender, o certo é “inferno”. Larga o PC e vai estudar, desgraçado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *